Extra — 30 de maio de 2012
Sombras da Noite

Sombras da Noite é uma comédia-horror baseada na ópera de 1966-1971 homônima. O filme é dirigido por Tim Burton e tem Johnny Depp estrelando o elenco como Barnabas Collins, um vampiro de 200 anos que foi aprisionado em um caixão e consegue voltar à sua mansão, agora habitada pelos seus disfuncionais descendentes. Logo se mete em encrencas resgatando o negócio da família de peixes enlatados, conforme sua arqui-inimiga, a invejosa Angelique Bouchard (interpretada por Eva Green) lidera a companhia rival. Michelle Pfeiffer também aparece como a prima Elizabeth Collins Stoddard, a reclusa matriarca da família Collins. O filme teve um lançamento limitado em 10 de Maio de 2012, ganhando sua grande estréia no dia seguinte.

Nos Estados Unidos, o filme iniciou em baixa (para um filme de Burton), justificado pelas bilheterias de Os Vingadores. Permaneceu em segundo lugar na maioria dos lugares onde esteve em cartaz. Recebeu muitas críticas diferentes, muitas que aclamavam abertamente seu estilo visual, mas apontavam para uma falta de foco e falta de roteiro substancial, além do desenvolvimento dos personagens.

O trailer é uma cortesia da Warner Bros >

A TRAMA

Em 1760, Joshua (Ivan Kaye) e Naomi Collins (Susanna Cappellaro) navegaram de Liverpool até a América do Norte. Montaram um porto de pesca chamado Collinsport, e construíram a Mansão Collinwood. Seu filho, Barnabas (Johnny Depp) cresce como um menino saudável e rico na cidade. Mas ele quebra o coração de uma de suas serventes, Angelique Bouchard (Eva Green), quem no caso era uma bruxa. Depois que Barnabas a rejeita, ela mata seus pais como vingança e amaldiçoa sua família. Ele se torna obsecado com magia negra objetivando provar a todos que Angelique é de fato uma bruxa. Angelique, em um ato de ciúmes, enfeitiça sua amante Josette du Pres (Bella Heathcore), de modo que a obriga a saltar para a morte de um penhasco próximo chamado Pico da Viúva. Barnabas corre para salvar Josette, mas chega tarde demais. Ele pula na intenção de suicidar-se, mas Angelique já o havia tornardo um vampiro antes que chegasse ao fim do penhasco. Pouco tempo depois, Anguelique convence a cidade que Barnabas é um vampiro, convencendo-os a o capturarem e enterrá-lo vivo em um caixão nas florestas.

PRODUÇÃO

Sombras da Noite é dirigido por Tim Burton baseado em um roteiro escrito por Seth Grahame-Smith. Em julho de 2007, a Warner Bros adquiriu os direitos do filme da ópera homônima, a partir do espólio de seu criador, o ator Dan Curtis. Johnny Depp teve uma obsessão de infância com Sombras da Noite, chamando-a de “sonho de infância” para retratar Barnabas Collins, e acabou convencendo Burton a levá-lo para as telas. O projeto foi adiado pela greve que aconteceu entre 2007 e 2008, dos Writers Guild. Depois da greve foi resolvida, foi decidido que Tim Burton dirigiria o filme. Em 2009, o roteirista John August já estava escrevendo um roteiro para Sombras da Noite. Em 2010, o autor e roteirista Seth Grahame-Smith fora então substituído. August, no entanto, recebeu o crédito da história com Smith por sua contribuição para o filme. As filmagens começaram em maio de 2011. Ele foi totalmente filmado na Inglaterra, tanto no Pinewood Studios como em demais locações. Depp tentou imitar a “rigidez” e “elegância” do original Jonathan Frid Barnabas Collins, mas também inspirou-se em desempenho Max Schreck em Nosferatu.

A CRÍTICA

Dark Shadows recebeu críticas boas e negativas, com um percentual de 40% daquelas que o consideravam ruim, e uma classificação média de 5.4/10 no site Rotten Tomatoes, com base em 204 opiniões. Críticos elogiaram o visual, as atuações e as histórias de fundo dos personagens, mas a direção e enredo ficaram na pior, levando a um consenso no Rotten Tomatoes: “Os efeitos visuais são de primeira qualidade, mas Tim Burton nunca encontra um ritmo consistente, misturando brincadeiras e fantasmas góticos com menos sucesso do que em qualquer outro filmes com Depp que já tenha feito. O Metacritic dá ao filme uma pontuação de 55%, com base em 42 comentários.

Alguns críticos achavam que o filme não tinha uma trama focada ou sequer um gênero definido (fosse horror ou comédia, ou drama; levando vários deles a questionarem também se a intenção era refletir a ópera original ou não), reclamando que as piadas do roteiro de Grahame-Smith caíram por terra. Alguns alegaram ainda que as parcerias de Tim Burton e Johnny Depp tornaram-se cansativas e que Depp exagerara no filme. Apesar de tudo, todos concordaram que seu visual era incrível.

Leia o original em inglês na Wikipedia:
http://en.wikipedia.org/wiki/Dark_Shadows_(film)

Comente

Veja Também

Compartilhe!

Sobre o Autor

Jânio Nazareth

O jornalista Jânio Nazareth cobre a indústria do cinema em Hollywood, em Los Angeles. Além de produzir o boletim Repórter Hollywood na internet, também cobre as novidades da 7a arte para o programa Okay Pessoal com Otávio Mesquita no SBT